(19) 3475-7757 tabatex@tabatex.com.br

Mídia Notícias

Confira os destaques da Tabatex na mídia:


Quer saber como produzir um fio mais resistente e eficiente? Uma máquina retorcedeira pode ser a resposta.

A Meera Industries é conhecida por sua inovação tecnológica e soluções personalizadas, com uma linha completa de máquinas de torção de fios.


No processo de fiação, as mechas após saírem da carda seguem para o passador onde serão duplicadas através da junção com outras mechas e então estiradas, saindo também em forma de mecha. Esta etapa tem a finalidade de homogeneizar a mecha reduzindo a sua variação da massa por unidade de comprimento. Logo depois, as mechas seguem para a maçaroqueira onde são estiradas e recebem uma pequena torção formando o pavio. Em sequência, o pavio alimenta o filatório de anel onde ocorre a estiragem e a torção final originando o fio pronto, que é enrolado em espulas e como etapa final o fio é repassado da espula para o cone através da conicaleira. 

O enrolamento das fibras têxteis, umas sobre as outras, tem o objetivo de dar resistência ao produto têxtil, porém, a resistência dada pela torção, depende e muito da quantidade de pontos de contato entre as fibras, por isso quanto maior for o comprimento das fibras, maior será a quantidade de pontos de contato entre as fibras e maior será a resistência dada pela torção.

Em malhas desordenadas, o tecido apresenta um aspecto bastante irregular e esse defeito está nas variações aleatórias de torção ao longo dos fios que formam o tecido. Geralmente esse defeito aparece após tratamentos que provocam uma liberdade parcial do tecido como tingimento, lavagem e vaporização. Para evitar essas complicações, o ideal é submeter o fio a um tratamento de fixação da torção. No caso de fios de fibras naturais isso não é possível devido às suas características termoplásticas e no tecido com pontos mais fechados, consegue-se em vários casos, diminuir a intensidade do defeito.

A torção consiste em fios obtidos por meio da retorção de dois ou mais fios simples, ou seja, singelos, com a finalidade de aperfeiçoar determinadas características como a resistência do fio, sua regularidade e outros aspectos. Nesse fio, o sentido da rotação é contrário daquele efetuado na torção. Dessa maneira, os fios singelos ficam torcidos em Z, já a retorção é dada em S. É válido destacar que os fios retorcidos se apresentam mais regulares, visto que as irregularidades eventuais são diluídas, pois dificilmente coincidem no mesmo local do fio. Por essa razão, e pelo motivo da retorção prender ainda mais as fibras dos dois cabos que criam o fio, eles são mais fortes que os fios simples. Sendo assim, o fio que foi torcido mais de uma vez se torna um produto mais resistente e eficiente para a produção de tecidos. Quanto maior o número de fios por polegada de tecido e quanto maior eles forem, maior será a vida útil do produto e mais satisfação ao toque será proporcionado.

As máquinas retorcedeiras de dupla-torção são utilizadas para obter um fio mais homogêneo, mais resistente e de melhor toque e é possível reunir dois ou mais fios simples, combinando-os por meio de torção de modo a produzir um fio retorcido. A torção dá maior coesão entre as fibras de maneira a obter um produto mais liso, ou seja, com menor pilosidade e tem a finalidade de evitar que as fibras deslizem umas sobre as outras. A torção é essencial para fornecer uma certa coesão mínima entre as fibras, sem a qual um fio que precisa ter significante resistência à tração não pode ser manufaturado.

Com a introdução dos fios de filamentos contínuos, entretanto, a finalidade da torção deve ser reconsiderada. Em fios de filamentos contínuos, a torção não é necessária para dar-lhes resistência à tração, mas é necessária para possibilitar uma resistência satisfatória à abrasão, à fadiga ou aos outros tipos de avarias associadas a outras forças que não força de tensão e tipificado pelo rompimento de filamentos individuais, resultando no total rompimento da estrutura. Alta torção produz fio duro que é altamente resistente a avarias desse tipo e a finalidade da torção em fios de filamentos contínuos é, portanto, produzir uma estrutura coesa, que não pode ser desintegrada por forças laterais.

A Meera projeta, desenvolve e produz máquinas têxteis de alta tecnologia que oferecem confiabilidade operacional, soluções inteligentes, eficiência econômica e qualidade. A Meera se formou no competitivo mundo da tecnologia de torção de têxteis e máquinas, ganhando uma rica experiência na produção de uma ampla gama de itens que vão desde fios de torção TFO a produtos têxteis mais inovadores e fáceis de usar.  

Inicialmente, a Meera costumava produzir máquinas que eram usadas apenas para têxteis e fios, como saris, ternos, camisas etc. Mas nos últimos quatro a cinco anos a empresa tem se expandido e manuseado outros têxteis, como fios de carpete, tecidos industriais, técnicos têxteis, fios médicos e esportivos e alguns fios relacionados à engenharia aeroespacial.  De acordo com o presidente e diretor administrativo da Meera Industries, o Sr. Dharmesh Desai, o número de fibras para as quais eles fabricam as máquinas de torção é feita para quase todos os fios.


Cadastre-se